COMO ACABAR COM O CHULÉ?

O Universidade das Crianças recebeu uma pergunta de uma criança lááá de Tocantins, no sudeste de Minas Gerais. E dessa vez, quem ilustrou esse texto foi nossa redatora Bárbara Bandeira e nossa ilustradora, Marianna Teixeira, resolveu responder. A pergunta foi sobre aquele cheirinho que vem do sapato da gente quando chegamos em casa depois daquele dia cansativo! 

É o chulé, também chamado de podobromidrose. Esse nome é tão estranho quanto o cheiro, né? Mas você sabia que o chulé começa com o suor nos pés?

Quando usamos sapatos fechados por muito tempo, nossos pezinhos suam, e muito! Esse suor vai se acumulando, e isso aumenta a proliferação de bactérias e fungos por ali. A ação deles com o suor, nesse ambiente quentinho e úmido, dá origem a esse cheiro desagradável: o chulé.

Isso não significa que você deva parar de usar sapatos fechados. Para acabar com o chulé e impedir que ele volte, o ideal é evitar deixar o pé coberto o dia inteiro. Também é importante deixar o sapato e as meias em um lugar bem arejado depois de tirá-los. Assim, eles ficam sempre sequinhos, o que ajuda a diminuir a quantidade de bactérias e dos fungos. Ah! E lembre-se de que é importante lavar suas meias sempre que possível.

Agora, é sua vez de caprichar no banho e lavar bem os pés! Você ainda pode usar um tipo de sabonete especial, o antisséptico, que reduz a quantidade de bactérias. Depois do banho, não se esqueça de secar bem, principalmente entre os dedinhos, para só em seguida, colocar seu sapato. 

Você sabia que algumas pessoas escolhem passar substâncias antitranspirantes – aquelas que impedem o suor – nos pés, como sprays ou pomadas? Isso faz muito sentido, pois se o suor não vem, existem menos chances de termos bactérias que gostam desse ambiente, e logo, menos chulé. 

Imagine só, tem gente que tem um chulé tão intenso que eles chegam a fazer uma cirurgia chamada simpatectomia. Nossa! Mais um nome difícil.

Ufa! Você imaginava que teria tanta coisa pra saber sobre o chulé? Depois dessa nós merecemos um descanso, e nossos pés também, afinal eles são os que nos carregam por aí o dia inteiro! 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *