Como surgiu o lápis de cor?

A Bruna de Castro, que mora em Belo Horizonte, nos fez essa pergunta.

Olá Bruna! Desde muito tempo as pessoas utilizam materiais coloridos em seus desenhos, escritas e rabiscos. Um exemplo disso são as figuras rupestres encontradas em cavernas espalhadas pelo mundo inteiro, inclusive no Brasil. Você já teve a oportunidade de ver como elas são coloridas? Como será que os homens das cavernas pintavam elas? Bom, sabemos que, atualmente, o lápis de cor é muito utilizado para dar aquele toque especial nas nossas criações, e como será que ele surgiu? 

O lápis de cor surgiu depois da invenção do lápis com grafite moderno, o também conhecido como “lápis de escrever”. Não sabemos ao certo quem inventou do lápis de escrever, mas existem alguns registros antigos sobre seu uso. 

Os primeiros registros do lápis são de 1565 na Grã Bretanha, nos quais o lápis se tratava de dois pedaços de madeira com um grafite no meio e eram feitos de forma artesanal. Um pouco mais tarde, começaram a misturar barro no grafite e em 1795, o químico francês Nicholas Jacques Conté desenvolveu para o lápis uma mistura de argila, grafite e água. Em 1839, o Alemão Johann Faber criou uma máquina para produzir lápis com capa de madeira, deixando eles bem parecidos com os que conhecemos hoje em dia. Depois dessas evoluções começaram a acrescentar à mistura do lápis ceras, resinas, colas e pigmentos, e, dessa forma, surgiu o lápis de cor. 

Eu sempre gostei de usar o lápis de cor para soltar a criatividade! E você, o que consegue  usar para dar vida à sua imaginação?

Texto de Bruna Dias e ilustração de Alex Mamedes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *