Por que Plutão não é mais planeta?

Pergunta do Mateus de 9 anos.

Bom, nos últimos anos nós passamos a descobrir vários, mas vários corpos no Sistema Solar. Chegamos até a descobrir um próximo a Plutão e maior do que ele.

A situação então ficou da seguinte forma: se nós chamássemos de planeta todo o corpo que orbita, que está ali dando volta em torno do sol, então logo logo nós teríamos que chamar de planeta centenas de corpos.

Então, a União Astronômica Internacional resolveu fazer uma definição científica para a palavra Planeta. Ou seja, quando dizemos Planeta nós estamos nos referindo a um objeto com características próprias. A união astronômica internacional decidiu dividir os corpos do sistema solar em 3 categorias:

A primeira categoria, chamada Planeta, é aquele corpo cuja massa é tão grande que ele tem a forma esférica naturalmente e, além disso, ele varreu todos os corpos da sua vizinhança.

A segunda categoria são os Planetas anões. Planetas anões são aqueles corpos que também teriam a forma arredondada, por ter uma massa grande o suficiente para isso. Mas que não conseguiram limpar o caminho por onde eles passam. Então, ali na vizinhança da órbita desses corpos teriam vários outros corpos de tamanhos menores, alguns até mesmo de tamanhos semelhantes.

A terceira categoria de corpos que orbitam o Sol são simplesmente chamados Corpos menores, aqueles cuja massa é tão pequena que eles não ganharam naturalmente a forma esférica.

Mas então vejam vocês, a massa de Plutão é grande o suficiente para ele ter a forma esférica. Mas ali próximo de onde Plutão passa, tem muitos outros corpos, a maioria deles menor do que Plutão e alguns, inclusive, maiores do que ele.

Como Plutão não limpou o caminho por onde ele passa, então ele está na categoria de Planeta anão.

Colaboração: Renato Las Casas do Núcleo de Astronomia da UFMG.

Ilustração: Dazy

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *