Por que a gente sonha?

Você sonha muito? Ou sonha pouco, mas já parou para prestar atenção nas coisas bizarras, estranhas, interessantes e bonitas que vemos quando estamos de olhos fechados? Sabia que o significado dos sonhos são objeto de estudo da Psicologia, da Psicanálise e da Neurologia? Você já parou para se perguntar em como a gente tem sonhos? Por que a gente sonha?

Quem pergunta são o João Gabriel e a Inara, de Caeté, e o Matheus, que enviou a pergunta pelo site. Quem responde é a Fabiana Cassiano, aluna de Medicina da UFMG, e a professora Leonor Bezerra Guerra, do Instituto de Ciências Biológicas da UFMG:

“Quando a gente dorme, sonha com várias coisas, que nem sempre têm muito sentido, não é mesmo? E por que isso acontece? Para entender isto, é preciso saber o que acontece com o nosso corpo enquanto a gente dorme.

O nosso sono se modifica ao longo da noite: os quatro primeiros estágios são chamados de sono de ondas lentas. Nessa fase inicial, a atividade das células nervosas, os neurônios, diminui gradativamente.  A freqüência cardíaca e a respiração, assim como a pressão arterial e a temperatura, também ficam mais baixas.

Mas é no próximo estágio que os sonhos acontecem. Neste estágio, apesar de estarmos profundamente relaxados, a atividade dos neurônios é intensa, semelhante àquela que temos quando estamos acordados. Os nossos olhos movem-se rapidamente debaixo das pálpebras. Os batimentos cardíacos, a respiração, a pressão arterial e a temperatura ficam irregulares. Nesse momento, nossos neurônios funcionam livremente, sem a regulação imposta pelos estímulos do ambiente, sem precisar responder a tudo o que acontece à nossa volta.

é esse funcionamento livre dos neurônios que gera os sonhos. Os sonhos misturam ou relacionam experiências diferentes que tivemos, em tempos, locais e com pessoas diferentes. O pensamento, no sonho, é livre.”

Interessante, né?

2 thoughts on “Por que a gente sonha?

  1. Estou no 1° ano do ensino médio e confesso estar adorando esse site, além de refrescar minha memória com coisas que eu já nem lembrava, me ensinou outras me deixando ainda mais interessado em aprender ainda mais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *