POR QUE TEMOS PREGUIÇA?

Hoje vamos responder a pergunta da Virgínia, de 10 anos, que mora lá em Caeté. 

Oi, Virgínia!

Todo mundo deve ter preguiça de alguma coisa, não é mesmo? Eu, por exemplo, tenho muuuuita preguiça de levantar cedo e de lavar as louças. Às vezes, quando a minha mãe pede pra eu fazer coisas demais, também dá uma preguiça!  Mas será que sentir essa preguiça é normal?

Geralmente, quando comemos muito ou quando estamos com muito calor, bate aquela preguicinha, não é mesmo? Nestes casos, a preguiça é completamente natural. Trata-se de um processo onde parte do nosso sangue, cheinho de oxigênio, é desviado para o estômago e intestino, para ajudar no processo de digestão. Isso acaba dando aquela sensação de cansaço e preguiça. Já quando estamos com muito calor, parte do sangue é desviado para a pele.

Em outros casos, que também são normais, a preguiça é apenas uma necessidade do nosso corpo descansar, nos ajudando a poupar energia. Você sabia que o nosso corpo é “programado” para gastar o mínimo de energia possível? É por isso que a gente acha tão bom ficar quietinho na cama assistindo TV. Além do corpo, momentos de preguiça também ajudam a descansar a mente, o que contribui para a nossa saúde mental, segundo cientistas. Então, em um momento de preguiça, a gente pode ter uma ideia muito legal e criativa. Daí a importância de ter esses momentos.

Existem algumas pessoas que têm mais preguiça que outras, pois isso depende do ritmo do corpo de cada um. E ela não é exclusividade de nós humanos. Existem muitos bichinhos preguiçosos, como o próprio bicho-preguiça, que tem movimentos extremamente lentos e possuem um sono de cerca de 15 horas por dia (em cativeiro); e os gatos, que podem ter um sono de até 16 horas por dia. Muita coisa, não é?            

Nós vimos que a preguiça tem muitos lados positivos, mas se você acha que ela está te incomodando de alguma forma, conte a um adulto! Ele pode te ajudar. 

Respondida por Bárbara Bandeira
Ilustração de Bruno Lanza

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *